cisalhamento do solo

ensaio de compressão

Sondagem de Solo

Sondagens e Ensaios de Campo

Sondagem a Trado (ST) com coleta de amostra

Sondagem a Percussão (SPT)

Sondagem Mista (SM)

Sondagem Rotativa (SR)

Poço de Inspeção de Pavimento (PI)

Ensaios de Umidade e Densidade in-situ

Coleta de Amostras Indeformadas e Deformadas

Ensaios de Laboratório

Preparação de amostras para ensaios de compactação, caracterização e umidade

Ensaios de Limite de Liquidez (LL) e Plasticidade (LP)

Determinação da Densidade Real dos Grãos

Análise Granulométrica (Peneiramento e Sedimentação)

Ensaio de Compactação (Proctor Normal, Intermediário e Modificado)

Determinação do Índice de Suporte Califórnia (CBR)

Classificação MCT (Miniatura Compactado Tropical)

Ensaio de Cisalhamento Direto

Controle Tecnológico

Camada Final de Terraplanagem

Controle de Deflexão de Camadas com Viga Benkelman

EN

O futuro não é o lugar para onde estamos indo, mas o lugar que hoje estamos construindo.

by Lúcia Helena

Toggle nav

Sondagem Rotativa (SR) - Apresentação dos Resultados

foto - Sondagem Rotativa (SR) - Apresentação dos Resultados por Equipe de Campo em 14/11/2018
255 17

A) Deverão ser fornecidas à Fiscalização, diariamente, ou quando solicitadas, informações sobre o andamento da sondagem.

B) Os resultados preliminares de cada sondagem rotativa deverão ser apresentados, num prazo máximo de 15 dias após seu término, em boletins, em três vias, em que constem no mínimo: 

  • nome da obra e do cliente;
  • identificação e localização do furo;
  • inclinação em relação à vertical e rumo do furo;
  • diâmetro da sondagem e tipos de barrilete e coroa utilizados;
  • cota e coordenadas; data da execução;
  • nome do sondador e da empresa;
  • tabela com leituras de nível de água com: data; hora; nível de água; profundidade do furo; profundidade do revestimento e observações sobre eventuais fugas de água, artesianismo, instalação de obturador, com sua cota etc. No caso de não ter sido atingido o nível de água, deverão constar no Boletim as palavras: "Furo Seco";
  • posição final do revestimento;
  • resultados dos ensaios de penetração SPT, com o número de golpes e avanço em centímetros para cada terço de penetração do amostrador;
  • resultados de ensaio de lavagem por tempo, com o intervalo ensaiado, avanço em centímetros e tempo de operação da peça em lavagem;
  • recuperação dos testemunhos, em porcentagem por manobra;
  • nos trechos com recuperação superior a 75% deverá ser indicado o número de peças de testemunhos por metro, segundo trechos de mesmo padrão de fraturamento (frequência de fraturas), bem como o IQR (índice de qualidade da rocha) por trecho de isofraturamento (igual fraturas) e/ou o RQD (Rock Quality Designation) por manobra, expressos em porcentagem; 
  • resultados dos resultados de permeabilidade, com indicação do método utilizado, posição do revestimento das extremidades superior e inferior, profundidade do trecho ensaiado, diâmetro do revestimento e medidas de absorção de água feitas a cada minuto, com respectiva unidade;
  • resultados dos ensaios de perda de água com:

- profundidade do furo;

- posição da parte inferior da zona vedante do obturador;

- intervalo e posição das partes vedantes no caso de obturador duplo;

- altura da extremidade superior do funil e/ou canalização do obturador;

- altura do manômetro em relação à boca do furo;

- medida da vazão;

- leitura do manômetro;

- total de litros retornados e pressão que estava sendo aplicada no trecho;

- número da bomba, hidrômetro e manômetro (com respectivos certificados de calibrações), bem como suas capacidades, para furo de sondagem;

- indicação dos trechos com absorção total da vazão da bomba.

  • resultados do ensaio de perda de carga das tubulações, no primeiro boletim de cada campanha, com vazões, pressões, comprimento e diâmetro da tubulação;
  • indicação das anomalias observadas e fenômenos importantes ocorridos como, por exemplo, a profundidade de perda de água durante a perfuração;
  • descrição sucinta dos materiais;
  • observações sobre o preenchimento do furo, com peso gasto (em quilogramas) se for cimento ou, se for o caso, motivo do não preenchimento;
  • visto do encarregado da Executora da obra. 

C) Os resultados finais de cada sondagem deverão ser apresentados, num prazo máximo de 15 dias após o seu término, na forma de perfis individuais na escala 1:100, onde constem os dados do item B) supracitados, a classificação geológico-geotécnica dos materiais atravessados, feita por geólogo habilitado, cujo nome, registro no órgão de fiscalização profissional e assinatura deverão constar nos perfis. O número de peças e a recuperação dos testemunhos poderão ser apresentados na forma de histogramas e/ou numericamente.

D) Os resultados de ensaios de permeabilidade deverão ser apresentados em valores numéricos: da absorção em L/min.m, da pressão em Kgf/ cm² e da perda de água específica em L/min.m/(Kgf/cm²), assinalados em três colunas justapostas, limitadas acima e abaixo por linhas horizontais na posição dos limites do intervalo ensaiado. A unidade de pressão pode ser expressa em MPa, porém, nesse caso, deve-se observar a equivalência: 1 Kgf/cm² =  MPa.

Os resultados dos ensaios  de perda de água deverão ser apresentados na mesma forma dos ensaios da permeabilidade em solo, com resultados de cada estágio separados entre si por linhas horizontais tracejadas ou mais finas do que as que limitam o trecho ensaiado, na sequência normal de sua realização.

E) Até 30 dias após o término do último furo da campanha programada, a firma Executora deverá entregar o relatório final, contendo: 

  • texto explicativo, com critério das amostras, correções e interpretações adotadas nos testes executados, bem como outras informações de interesse e conhecimento da Executora, como nome e assinatura do responsável pela empresa;
  • planta de localização das sondagens com referência topográfica ou, na sua falta, esboço com distâncias aproximadas e amarração.

F) Todas as informações técnicas, inclusive aquelas que geraram os perfis individuais, deverão ser armazenadas em arquivos eletrônicos disponíveis no mercado brasileiro. Esses arquivos permitem o emprego de programas para confecção de perfis automatizados. 


Precisando de sondagem? 

A Suporte pode te ajudar! Solicite um orçamento através do e-mail: orcamento@suportesolos.com.br


Bibliografia recomendada:

Manual de Sondagens/ Coordenador Ivan José Delatim; comissão coordenadora Elisângela Oliveira [et al.]. 5.Edição, São Paulo: ABGE - Associação Brasileira de Geologia de Engenharia e Ambiental, 2013.


Leia também:


Sondagem Rotativa (SR) - Como deve ser a Amostragem?: acesse aqui

Sondagem Rotativa (SR): A Execução da Sondagem: acesse aqui

Sondagem Rotativa (SR) - Equipamentos, Ferramentas e Procedimentos: acesse aqui

Sondagem Rotativa (SR) - Como deve ser identificada?: acesse aqui

Sondagem Rotativa (SR) - Procedimentos para perfuração em solo: acesse aqui

Sondagem Rotativa (SR) -  O que é?: acesse aqui

Sondagem a Percussão (SP) - Procedimentos - Execução com qualidade, eficiência e segurança: acesse aqui

Sondagem a Percussão (SP) - Equipamentos e Ferramentas - itens necessários.: acesse aqui



Leave a comment